Notícias News

Padres exorcistas explicam casos de possessão demoníaca

Uma reportagem do Fantástico, na edição do último domingo (27), fez uma entrevista com padres exorcistas e conversou também com médicos que não acreditam na possessão demoníaca.
O padre Vanilson Souza Silva, que é exorcista, permitiu que a equipe de Rede Globo acompanhasse as reuniões de libertação da Igreja do Perpétuo Socorro, em Brasília, e deixou que filmassem duas reuniões particulares.
Para o presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria, Antônio Geraldo da Silva, não existe possessão demoníaca e o que as imagens da Globo captaram nas missas, onde pessoas aparecem gritando e se contorcendo, mostram na verdade um caso de “transtorno dissociativo”, antes chamado de histeria coletiva.
“A característica [do transtorno dissociativo] são exatamente das pessoas repetirem ações ou comportarem-se de forma idêntica a daquele que está ao seu lado, à sua frente”, disse o médico.
O padre não acredita nessas explicações médicas e diz: “Eu não trabalho com teoria, eu trabalho com ser humano”. Ele lista doenças e opressões que são os casos mais relatos durante as sessões de exorcismo.
Uma das sessões filmadas mostra uma mulher possessa que cai no chão, se debate, tenta atacar o padre até que é liberta. O homem que é atendido também passa por situações parecidas.
A neuropsiquiatra Elisabete Possidente afirma que essas reações não são impulsionadas por espíritos malignos, mas são doenças psíquicas. “Não é fingimento, não é simulação, eles realmente sofrem [de doenças psíquica]“.
Na visão dos padres a maioria das pessoas não estão possessas por espíritos malignos, mas sim sendo oprimidas o que é diferente. Em todos os anos de trabalho, o padre Vanilson só acompanhou dois casos de possessão, uma das vítimas apareceu na reportagem.

Nenhum comentário