Notícias News

Evangélico, co-piloto do avião de Eduardo Campos deixou esposa grávida de 7 meses

O co-piloto do avião que caiu na última quarta-feira, 13 de agosto, e matou o presidenciável Eduardo Campos, era evangélico. Geraldo Magela Barbosa da Cunha, 44 anos, deixou a esposa grávida de sete meses e um filho.

Mineiro de Governador Valadares, Geraldo tinha larga experiência como piloto profissional, e tinha vivido nos Estados Unidos por muitos anos. Quando estava no país com a mulher, frequentava a Comunidade Cristã Presbiteriana (CPB) de Newark, no estado de Nova Jersey.

A mãe do piloto, Odete Ferreira da Cunha, 73 anos, disse ao jornal Estado de Minas que soube da morte do filho pela televisão, e que a fé a está ajudando a superar o momento: “Eu estava no médico quando vi a notícia. Não cai uma folha de uma árvore sem que seja vontade de Deus. O Senhor está me confortando. É nosso refúgio e nossa fortaleza”, afirmou.

A esposa de Geraldo está nos Estados Unidos, pois havia viajado para preparar o enxoval da menina que nascerá em breve e se chamará Ana. De acordo com o irmão de Geraldo, Rui, a viúva ficou em estado de choque quando recebeu a notícia e precisou ser internada. Josiane voltará para Belo Horizonte quando estiver recuperada.

O pastor Renato Bernarde, que lidera a CPB, usou o Facebook para dar a notícia aos fiéis da denominação, com quem o casal mantinha laços estreitos: “Aos irmãos, congregados e amigos da CPB Newark. Um dos tripulantes do avião que caiu em Santos, São Paulo, onde faleceu o candidato Eduardo Campos, era o nosso Geraldo [Magela Barbosa da] Cunha. Ele está com o Senhor. Josiane, sua esposa, grávida de 7 meses, está aqui em NJ, preparando o enxoval do bebê. Muitos irmãos e amigos estão juntos neste momento de dor com eles. A presença e conforto de Deus são claras. Cubra-os com suas orações e cuidado”. G. Notícias.

Nenhum comentário