Notícias News

O BATISMO NAS ÁGUAS: A MORTE E RESSURREIÇÃO COM CRISTO

Cremos que o Batismo é um gesto do novo Cristão para se identificar com a Morte, Sepultamento e Ressurreição Gloriosa do seu Salvador.
Do mesmo modo que Cristo morreu e permaneceu sepultado por três dias, assim também o novo Cristão, ao ser submergido totalmente pelas águas está sepultando a velha criatura junto com todos os seus pecados (Rm 6:4; Cl 2:12). Ao emergir das águas batismais, o Cristão está ressuscitando com Cristo (II Co 5:17), tendo se lavado e purificado de todo os seus pecados (At 2:38 ; 22:16).
Cremos que o próprio Cristo se fez batizar por João Batista (Mt 3:13-17; Mc 1:9-11; Jo 1:32-34; Lc 3:21-22) para cumprir toda justiça do Pai. Com isso, Jesus deixou claro que todos os seres humanos conscientes precisam ser batizados por uma determinação divina (Mc 16:16). O batismo foi feito para pecadores arrependidos. Cristo não tinha pecado para se arrepender e se batizou para cumprir a Justiça de Deus e nos dar o exemplo.
Cremos que não existe pessoa na terra, por melhor que seja que não precisa ser batizada. A Bíblia declara que Deus olhou para a Terra e não viu um justo sequer (Rm 3:10). A benção da justificação e do perdão só é obtida por aqueles que depositam sua confiança em Cristo (Rm 3:22; 4:16; Gl 2:16) e no seu sacrifício (Rm 5:8-9; 3:26). O novo cristão deve ser batizado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo (Mt 28:19), conforme a orientação dada por Jesus, não importando seu estado civil, condição social e econômica ao se converter.
Cremos que o ser humano arrependido e batizado nas águas se identifica de tal maneira com a morte, sepultamento e ressurreição do seu Salvador (Rm 6:1-4), que a Bíblia diz que ele se torna “membro do Corpo de Cristo” (I Co 12:27), que se “se revestiu de Cristo” (Gl 3:27) e que agora “está em Cristo” (II Co 5:17; Gl 3:28; Ef 1:1). E tudo isso, pelo princípio da graça e do amor de Deus: “sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus” (Rm 3:24).
Somos contra a cobrança do batismo, mesmo quando esta cobrança vem acompanhada da desculpa de ajudar a obra da Igreja.
Cremos que o Batismo do Arrependimento nas Águas deve ser feito somente em favor de pecadores, arrependidos, o que exclui totalmente o batismo de seres humanos que não conhecem o bem ou mal e não tem consciência de seus pecados e muito menos sabem o que é arrepender-se. O procedimento correto com crianças e recém-nascidos de pais cristãos é apresentá-los a Deus, no templo, conforme o próprio Cristo foi apresentado quando nenê (Lc 2:22). O batismo de crianças é anti-bíblico e nunca foi solicitado ou instituído por Cristo ou seus apóstolos, tratando-se apenas de um hediondo recurso de muitas Igrejas para arrecadar recursos financeiros, sem qualquer temor de Deus, comparando-se isto à cobrança de indulgências no ano de 1515.
Cremos que os adultos que morrem sem o Batismo de Arrependimento, ainda que batizados ou apresentados quando recém-nascidos ou crianças, morrem como pessoas que não cumpriram toda Justiça de Deus (Mt 3:15).
Cremos, também, que “há um só batismo” (Ef 4:5), não havendo necessidade do Cristão se batizar novamente, qualquer que seja a justificativa para isso. Abominamos totalmente a prática de dois batismos de arrependimento.
Com o batismo das águas, o Cristão passa a ser parte do corpo místico e visível de Cristo aqui na terra, passando a ser tratado como membro deste corpo e irmão de todos os outros membros da Comunidade Cristã PAZ E VIDA, com todos os benefícios desta comunhão.

Nenhum comentário